Projeto Eu Tenho Voz na Rede inicia capacitação on-line de professores

O Instituto Paulista de Magistrados (IPAM) está iniciando a versão on-line do Curso de Capacitação Básica para Prevenção e Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes do Projeto Eu Tenho Voz Na Rede, com o objetivo de qualificar professores, diretores, mediadores e demais profissionais de ensino da rede pública para a escuta e o acolhimento de crianças e adolescentes vítimas de violência. A qualificação será oferecida primeiramente nas cidades de Guarulhos e Piracicaba e destina-se a educadores indicados pelas Secretarias de Educação estaduais e municipais que são parceiras do projeto.

“Os números da violência contra crianças e adolescentes durante a pandemia são realmente assustadores e na maioria dos casos o agressor está dentro de casa. A gente vê que quando ocorrem casos como o dos meninos Henry Borel e Gael de Freitas Nunes, que ganham uma grande repercussão nas mídias, as pessoas ficam todas aterrorizadas e acham que são casos completamente isolados. E infelizmente não são. Os casos que envolvem torturas e abusos contra crianças e adolescentes somam mais de 2 mil por ano. Então é preciso preparar os professores das escolas para lidar e encaminhar casos como esses antes que seja tarde demais”, alerta a juíza Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira, 2ª vice-presidente do IPAM e coordenadora do projeto.

Entre os objetivos do curso estão o de promover uma compreensão ampliada dos fenômenos do conflito e da violência, com a conscientização dos fatores relacionais, institucionais e sociais que os motivam; introduzir os conceitos da justiça restaurativa e de práticas restaurativas enquanto meios de solução de conflitos e reparação de danos; de mediação enquanto técnica de resolução de conflitos, com especial ênfase à comunicação não violenta, às técnicas de comunicação, importância do diálogo e escuta ativa e sem julgamento;  técnicas e conceitos básicos de mediação escolar; favorecer a identificação de situações em que crianças e adolescentes possam estar sofrendo violência, a partir do entendimento da psicodinâmica familiar abusiva e dos indicadores comportamentais que enunciam tal problemática; qualificar para a escuta e acolhimento dos relatos de crianças e adolescentes que estejam sofrendo violência; habilitar a discussão de casos de forma ética e implicada dentro do contexto institucional; capacitar para a detecção, encaminhamento e acompanhamento de atos abusivos ou negligentes praticados contra crianças e adolescentes e possibilitar a prevenção da revitimização.

O curso é dividido em 5 módulos: “Introdução aos métodos consensuais de solução de conflitos”, com a juíza Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira; “Prevenção e combate à violência doméstica contra crianças e adolescentes”, com a psicóloga e coordenadora geral do CNRVV – Centro de Referência às Vítimas de Violência do Instituto Sedes Sapientiae,  Dalka Chaves de Almeida Ferrari;  com a psicóloga, psicodramatista e especialista no tratamento, intervenção e prevenção em situações de violência doméstica, Beatriz Dias Braga Lorencini; com a assistente social Judiciária da CEJAI – Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional, Ana Cristina Amaral Marcondes de Moura e com a especialista em violência doméstica pelo Lacri/Instituto de Psicologia da USP, Arlete Salgueiro Scodelario; Mediação escolar, com a psicóloga e coordenadora do curso Mediação na Coordenadoria Geral de Especialização da PUC, Monica Haydee Galano; Introdução à Justiça Restaurativa, com o juiz do TJ-SP, Marcelo Nalesso Salmaso e a assistente social judiciária e supervisora do Serviço de Justiça Restaurativa do TJ-SP, Andrea Svicero e  “Formação Artística e Pedagógica Cia Narrar” com as atrizes Patrícia Torres e Vânia Lima.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2020 © IPAM - Instituto Paulista de Magistrados. Todos os direitos reservados.