Eu Tenho Voz é finalista do prêmio Betinho

Projeto do IPAM concorre com mais 5 finalistas. Prêmio será entregue nessa sexta (23)

Na próxima sexta-feira (23), o Instituto Paulista de Magistrados (IPAM), com o seu projeto “Eu Tenho Voz“, idealizado e coordenado pela 2ª vice-presidente, juíza Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira, que tem como objetivo a defesa e prevenção contra o crime de abuso sexual, físico e psicológico cometidos contra crianças e adolescentes, concorrerá ao Prêmio Betinho de Cidadania e Democracia, iniciativa da Câmara Municipal de São Paulo. Instituído em 1997, o prêmio é uma homenagem ao sociólogo mineiro Herbert de Souza, o Betinho.”Ganhamos em 2018 menção honrosa e temos participado das edições desde então porque esse prêmio é de suma importância na divulgação de ações cidadãs e de políticas públicas”, diz a presidente do IPAM, Tânia Mara Ahualli. “A importância de iniciativas como a do Prêmio Betinho, de tornar público o reconhecimento de trabalhos das organizações, incentivando e divulgando é extremamente importante para toda a sociedade brasileira”, comenta a juíza Hertha.

Além do projeto “Eu Tenho Voz“, mais cinco projetos são finalistas do prêmio: “Passos para o Futuro” (Associação Beneficente Passos para o Futuro), “Combate à Covid-19 LGBTI na periferia” (Família Stronger), “Curso de Português como língua de acolhimento para refugiados” (Instituto de Reintegração do Refugiado – Brasil), “Hortas urbanas e Hortas escolares Cidades Sem Fome” (Organização Cidades Sem Fome) e “Escola de liderança para meninas” (Plan International Brasil). Mas somente um dos projetos receberá o Prêmio Betinho 2020, e os outros serão homenageados com menções honrosas. No total foram inscritos 32 projetos de 27 entidades diferentes.

Por conta das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, a entrega acontecerá a partir das 19 horas, mas com restrições, e só contará no Plenário 1º de Maio com a presença física dos responsáveis pelos projetos finalistas, com obediência ao distanciamento social, uso de máscara e disponibilidade de álcool gel, além de outras medidas de segurança. No entanto, a cerimônia será transmitida ao vivo no canal da TV Câmara (digital 8.3) e nos canais digitais oficiais da Câmara (Facebook, Instagram e YouTube) e pelo IPAM estarão presentes a presidente e a 2ª vice-presidente, Dras. Tânia Maria Ahualli e Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira.

Sobre o IPAM – É uma associação civil de cunho científico e cultural, sem finalidade lucrativa, idealizada para valorizar o Poder Judiciário e a Magistratura. Foi fundado em 8 dezembro de 1999, por 21 juízes de primeiro grau, com o objetivo de defender as prerrogativas e a dignidade dos magistrados e propor demandas coletivas na defesa desses interesses. Está sediado na cidade de São Paulo e conta atualmente com 1.278 (atualizar?) associados, entre membros titulares, colaboradores e honorários. Desenvolve estudos dos direitos internos e internacionais; promove pesquisas, incentiva projetos sociais e edita livros e revistas que favoreçam a divulgação da ciência jurídica e da cultura em geral. Mantém uma biblioteca com material específico relacionado ao Poder Judiciário; realiza eventos e debates sobre temas relacionados à magistratura e projetos em parceria com outras instituições visando fortalecer a sociedade e esclarecer informações sobre a posição e as atribuições dos profissionais do Judiciário, além de promover cursos de capacitação e aperfeiçoamento profissional. Atualmente o IPAM é presidido pela juíza, Drª Tania Mara Ahuali.

Para mais informações e agendamento de entrevistas:

Convergência Comunicação Estratégica
Ana Purchio
Cel. (11) 99978-9787
ana.purchio@convergenciacom.net
Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2020 © IPAM - Instituto Paulista de Magistrados. Todos os direitos reservados.