O IPAM acolhe a cultura

A pandemia do coronavírus nos colocou diante de uma tragédia que julgávamos pertencer aos tempos remotos, já que atualmente, com a tecnologia a nosso favor, estaríamos protegidos. Ledo engano. A vida é dirigida pelo imprevisível. E para cada ameaça inesperada, temos de encontrar as soluções necessárias, da mesma forma que nossos antepassados descobriram maneiras de sobreviver às catástrofes da época.

O Instituto Paulista de Magistrados (IPAM), com seus 20 anos de existência, diante do sobressalto causado pela covid-19, busca contribuir para a manutenção da calma nesses momentos de grande aflição, de isolamento social. E como apoio, sugere um dos instrumentos mais eficazes para a preservação do equilíbrio mental e emocional: a cultura. Ler os clássicos, ouvir boa música, assistir a bons filmes, tudo isso acalma e engrandece a alma. Os ensinamentos deixados pelos mestres que nos antecederam nesta aventura extraordinária que é a vida nos fortalecem e nos tornam aptos a ultrapassar obstáculos.

Atento ao fato de que direito e literatura sempre caminharam juntos, o IPAM se esforça para aprimorar sua atuação na área cultural. Sobretudo para divulgar a ideia de que, em tempos de isolamento prolongado, um bom livro acaba se tornando um grande amigo. Então, para atender aos associados dedicados à arte da escrita, o IPAM mantém um programa editorial, com edição de revistas e livros relacionados aos temas jurídico, literário, filosófico, político, histórico etc. Para comemorar seu aniversário, o Instituto editou o livro “IPAM 20 anos de uma ideia pioneira”.

São diversos os exemplos de juristas que abraçaram também a literatura e se tornaram ícones da produção literária brasileira, como Lygia Fagundes Telles, Hilda Hilst, Monteiro Lobato, Mário Chamie, Miguel Reale, João Ubaldo Ribeiro, Sílvio Romero, Joaquim Nabuco, e o célebre Ruy Barbosa, dentre outros. Com nossos projetos de incentivo à arte da escrita, trabalhamos para que novos nomes despontem no cenário literário brasileiro.

Promover a cultura, criar acesso às fontes de conhecimento, dentro do contexto institucional, requer ação conjunta, parceria, intercâmbio de ideias, que na prática já estão produzindo bons resultados. O IPAM participa, com a Apamagis, sua principal parceira, da realização do Clube de Leitura da Apamagis e está aberto para realizar outros projetos, como canto coral, Prêmio de Literatura para Juízes, inclusive em parceria com a centenária Academia Paulista de Letras.

Outra realização se destina a minorar o problema que está tomando proporções preocupantes no país, o abuso sexual infantil. Em razão da ocorrência endêmica de casos envolvendo violência e abuso sexual de crianças e adolescentes, o Instituto entendeu oportuno realizar, sob a coordenação da juíza Hertha Helena de Oliveira, o “Projeto Eu Tenho Voz – contra o abuso sexual de crianças e adolescentes”, em escolas públicas, principalmente em regiões de grande vulnerabilidade social. Este projeto, em execução há cinco anos, tem ultrapassado todas as expectativas, e contribuído para amenizar o sofrimento de muitas crianças.
O IPAM, com a presidência da Dra. Tânia Mara Ahualli, está aberto às sugestões de temas e projetos, de modo a ampliar a interatividade com seus associados.

Antonio Clementin
Assessor Cultural do IPAM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2020 © IPAM - Instituto Paulista de Magistrados. Todos os direitos reservados.