Pela terceira vez Eu Tenho Voz ganha menção honrosa no Prêmio Betinho

O projeto Eu Tenho Voz, do Instituto Paulista de Magistrados (IPAM), foi agraciado pela terceira vez com a menção honrosa do Prêmio Betinho de Cidadania e Democracia, concedido pela Câmara Municipal de São Paulo a projetos que lutam pela cidadania e combatem a fome e a miséria na cidade de São Paulo.

Idealizado e coordenado pela 2ª vice-presidente do IPAM, juíza Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira, com objetivo de defesa e prevenção contra o abuso sexual, físico e psicológico contra crianças e adolescentes, o projeto concorreu neste ano à premiação – instituída em 1997, em homenagem ao sociólogo mineiro Herbert de Souza, o Betinho – com sua versão on-line Eu Tenho Voz na Rede.

“Ganhamos a menção honrosa em 2018 e 2020, e temos participado dessa iniciativa da Câmara Municipal desde então, por sua importância na divulgação de ações e projetos que beneficiem a população”, diz a presidente do IPAM, Tânia Mara Ahualli. “O Prêmio Betinho torna público o reconhecimento a projetos como o Eu Tenho Voz, incentivando e divulgando sua realização para toda a sociedade”, comenta a juíza Hertha Helena de Oliveira.

Nesta edição da premiação, foram inscritos 36 projetos, com cinco finalistas. Em virtude da pandemia a menção honrosa ao IPAM será entregue na sede do Instituto.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + cinco =

2020 © IPAM - Instituto Paulista de Magistrados. Todos os direitos reservados.