Blog

Projeto EU TENHO VOZ aborda violência e abuso sexual infantil em escolas na Brasilândia

22/06/2018

Notícias IPAM

Projeto EU TENHO VOZ aborda violência e abuso sexual infantil em escolas na Brasilândia

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                *por Camila Rodrigues

Mais duas escolas estaduais de São Paulo abriram as portas para receber a apresentação do espetáculo “Marcas da Infância”. Idealizado pelo Instituto Paulista dos Magistrados (IPAM), o Projeto EU TENHO VOZ leva para as escolas paulistas do debate sobre o abuso e a violência sexual infantil. Nos dias 8 e 15 de Junho, a apresentação aconteceu nas Escolas Estaduais Florestan Fernandes e Jair Toledo Xavier, atingindo o público de 200 e 450 crianças, respectivamente.

No dia 8 de junho, além da participação de juízes ligados ao IPAM, o Projeto contou com a participação de Beatriz  Dias Braga Lorencini, psicóloga do CNRVV (Centro de Referência às Vítimas da Violência do Instituto Sedes Sapientiae), instituto parceiro que é responsável pela condução interdisciplinar das denúncias de abuso.

Através do espetáculo e do debate com os juízes após a apresentação, as crianças aprendem que é possível denunciar esse tipo de violência. “Um dos objetivos o projeto é empoderar as crianças e adolescentes para quem possam denunciar as possíveis situações de violência vividas dentro de suas casas ou ambiente familiar”, enfatiza a Juíza Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira.

No dia 15 de junho, a Coordenadora Oficial de Programas e Projetos da Fundação Abrinq, Andréia Lavelli, foi conferir de perto o trabalho desenvolvido através do IPAM e da Cia Narrar – Histórias teatralizadas. A Juíza Tatiane Moreira Lima também participou do debate com os alunos, tirando dúvidas sobre formas de prevenção e métodos de denúncia.

Logo após as apresentações foram recebidas quatro denúncias que serão conduzidas e acompanhadas para garantir que esses tipos de violência não voltem a ocorrer. “O número de denúncias só cresce. Infelizmente esse tipo de violência ainda fica impune, porque muitas denúncias não chegam ao Judiciário. Precisamos quebrar o tabu e mostrar para as vítimas que elas não precisam ter medo ou vergonha do que ocorreu, mostrando que há maneiras de combater o abuso e a violência”, ressalta Hertha Helena.


Projeto EU TENHO VOZ aborda violência e abuso sexual infantil em escolas na Brasilândia

Segundo semestre

Desde o lançamento do Projeto EU TENHO VOZ, o Instituto Paulista de Magistrados busca parcerias para garantir que as crianças e adolescentes vítimas de abuso ou violência sexual possam ser atendidas e tenham acesso à Justiça. Foi identificada a necessidade de capacitar os educadores das escolas que recebem o projeto para que as crianças e adolescentes identifiquem os professores como referência de confiança para realizar a denúncia. Por isso, durante dois dias do mês de Abril, cerca de 50 professores da rede estadual fizeram a capacitação com juízes, psicólogos e especialistas sobre a temática.

Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira, juíza presidente do IPAM, explica que no segundo semestre de 2018 outras 40 escolas receberão o Projeto EU TENHO VOZ. “Serão 20 escolas estaduais e 20 municipais. Este ano também firmamos a parceria com o município de São Paulo, pois nossa meta é atingir a faixa etária de 8 a 12 anos e também as escolas especializadas para crianças com diferentes tipos de deficiências. Essas escolas são de responsabilidade do município”, comenta.

Ao ouvir falar do projeto, alguns representantes da Secretaria de Educação de Guarulhos entraram em contato com o IPAM e foram convidados para assistir ao Projeto EU TENHO VOZ. Após o espetáculo, eles manifestaram interesse em expandir o projeto para o município de Guarulhos.