Blog

IPAM apresenta projeto Eu tenho Voz em evento de combate à violência sexual

24/04/2018

Notícias IPAM

IPAM apresenta projeto Eu tenho Voz em evento de combate à violência sexual

                                                                                                                                                             Por Camila Rodrigues

Na quinta-feira, 12 de abril, o Instituto Paulista dos Magistrados (IPAM) participou de evento de combate à violência sexual promovido pela Secretaria de Educação Municipal de São Paulo. O encontro do Grupo Permanente de Pesquisa, Formação e Intervenção Social, realizado no teatro da Galeria Olido, reuniu os representantes das GMCs das Diretorias Regionais de Ensino (DREs), da Saúde Escolar e coordenadores de toda a rede municipal (DICEU, Supervisão Escolar, DIPED e NAAPA).

Com o objetivo de discutir formas de prevenção e combate à violência sexual de crianças e adolescentes, o IPAM, junto aos parceiros Instituto Liberta; ONG Plan International e o Instituto Kaplan, apresentaram projetos para discutir o problema.

Depois de ser apresentado o trabalho desenvolvido por cada instituição, o IPAM mostrou o Projeto EU TENHO VOZ, que tem como proposta abordar a temática de forma lúdica, com a peça teatral “Marcas da Infância”, desenvolvida pela Cia, Narrar – Histórias teatralizadas.

A Juíza e Presidente do Instituto, Hertha Helena Rollemberg Padilha, afirma que por meio de histórias reais teatralizadas, crianças são conscientizadas sobre a existência do perigo e ensinadas sobre os métodos de defesa e de buscar ajuda. “Estudamos uma parceria com a Secretaria de Educação Municipal para levar esse projeto para as escolas municipais. Nossa meta é atingir a faixa etária de 8 a 12 anos e também as escolas especializadas para crianças com diferentes tipos de deficiências”, ressalta.

Para Tatiana Cristina Pereira, Assistente Técnico Educacional I da Secretaria Municipal de Educação, o encontro foi uma oportunidade para apresentar os parceiros e ações para as equipes que compõem as Diretorias Regionais de Educação. “Acreditamos que a parceria é importante no sentido de fortalecer os diversos atores da rede de proteção. A rede é composta por diferentes instâncias que envolvem essa questão delicada e conversar sobre isso é essencial, pois é a violência sexual é uma problemática que a gente enfrenta no dia a dia na escola”, diz. “Precisamos nos fortalecer para entender como esse problema acontece e também as formas de lidar e auxiliar as crianças que precisam de ajuda”, finaliza.

Em grande parte, os casos de violência sexual são cometidos por pessoas próximas à vítima, às vezes por parentes e amigos. A criança não percebe que está sofrendo algum tipo de violência, por isso não sabe como reagir. Pensando nisso, a proposta do IPAM é levar esse projeto para as escolas para justamente despertar uma consciência sobre os problemas que possam existir. Além disso, a escola e os professores têm papel fundamental no reconhecimento de pedidos de ajuda que venham a surgir, ainda que de maneira tímida.

Após o espetáculo teatral apresentado nas escolas, os professores e juízes voluntários realizam um debate com as crianças para estimular o pensamento e o questionamento sobre as realidades dentro das suas casas. “Neste ano, o nosso objetivo é desenvolver o projeto em 40 escolas. Serão 20 escolas municipais e 20 estaduais. Queremos aproximar, o quanto mais possível, o juiz da escola e não só das comunidades”, reforça a Juíza Hertha.

Para atingir essa rede escolar, o IPAM realizou nos próximos dias 19 e 20 de abril um curso de capacitação preparatório para representantes de algumas escolas que irão receber esse projeto.

O evento foi organizado pela Divisão de Gestão Democrática e Programas Intersecretariais (DGP) que pertence à Coordenadoria dos Centros Educacionais Unificados e da Educação Integral (COCEU), da Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de São Paulo. Além dos representantes da rede municipal; Lucilene Aparecida Esperante Limp, Diretora da Divisão Técnica (DGP), e as lideranças do Instituto Liberta, da ONG Plan International e do o Instituto Kaplan participaram do evento.

 

IPAM apresenta projeto Eu tenho Voz em evento de combate à violência sexual